RESERVATÓRIOS DE SÃO PAULO

Publicado por Emilio Martins em

NÍVEIS DA REPRESASSalve as chuvas que tem contribuído com os reservatórios de São Paulo após uma grande estiagem que deu seu alerta em maio/14, quando o sistema Cantareira começou a utilizar o volume morto, ou seja, o nível da água no reservatório ficou a abaixo das comportas de retirada de água do reservatório por gravidade.

O início da retirada de água para abastecimento da população do volume morto teve seu início em 15/03/2014 e o sistema Cantareira que abastecia 9 milhões de pessoas, passou a abastecer 5,4 milhões de pessoas.

VOLUME MORTO

Os reservatórios de Guarapiranga e Alto Tietê passou a abastecer parte desta população, que era abastecida pelo Cantareira, mas o sistema Cantareira continua sendo o principal reservatório de água potável da população de São Paulo.

Os volumes atuais dos reservatórios em São Paulo, dados de 29/02/2016:

 – Cantareira: 1.269 bilhões de litros (com o volume morto) e está com 53% da capacidade – Alto Tietê: 573,8 bilhões de litros e está com 33,5% da capacidade – Guarapiranga: 171,2 bilhões de litros e está com 85,6% da capacidade – Alto Cotia: 16,5 bilhões de litros e está com 100,7% da capacidade – Rio Grande: 112,2 bilhões de litros e está com 90,3% da capacidade – Rio Claro: 13,7 bilhões de litros e está com 91,4% da capacidade

Com as chuvas acima da média histórica que estão abastecendo nossos reservatórios, ajudou a sairmos antes do previsto do volume morto que era esperado para abril/16 e saímos do volume morto em dez/15. De acordo com meteorologistas o volume de chuvas que tem se acentuado de nov/15 à fev/16, talvez não se repita nos próximos meses, por influência do El Niño que está afetando o clima no Brasil alterando períodos de secas e chuvosos.

EL NINÕ

Apesar da recuperação do volume morto, especialistas alertam que a crise hídrica não está totalmente resolvida em São Paulo. Antes da estiagem que atingiu o estado, o Cantareira operava com cerca de 48% da capacidade nesta mesma época em 2012 e com 67% em 2011. A preocupação é com o período de seca, que retorna a partir de abril.

Para ter uma ideia mais clara do tempo de recuperação, os pesquisadores dizem que precisam esperar a duração do atual El Niño, previsto para perder força a partir de abril, e aguardar qual será o comportamento do clima na região Sudeste quando o fenômeno acabar. Somente depois disso, será possível prever se há risco de nova estiagem severa no estado. Não considerando as obras de infraestrutura a previsão dos especialistas, com regime normal de chuvas levaremos aproximadamente 8 anos para recuperação do sistema Cantareira.

De acordo com a SABESP pretende gradualmente retornar ao sistema Cantareira os clientes que foram transferidos para outros reservatórios, isso será possível por causa da interligação dos sistemas, que já foi feita. Ainda segundo a companhia, o Cantareira, assim como os outros reservatórios, levará um tempo para recuperar a falta de chuva dos últimos dois anos.

SECA CANTAREIRA

A transferência de clientes de um manancial ao outro depende da autorização da Agência Nacional de Águas (ANA) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) de São Paulo.

Uma das medidas adotadas para enfrentar a crise hídrica dos últimos anos foi a redução de pressão no abastecimento de água, que a SABESP desmentiu notícias passadas que a redução não era para áreas especificas, mas para toda Grande São Paulo. O término do sistema de redução de pressão na rede adotada pela SABESP, pode ter seu fim nos próximos meses mas vai depender do regime de chuvas neste verão.

Como podemos admitir um órgão governamental poder mentir para a população, deixe sua opinião.

Outro método utilizado para a redução de consumo e o bônus por meta de economia que dever perdurar até dez/16, em que acredito que deveria ser permanente e com regras claras e possíveis para contribuir com a população que realmente se preocupa com a sustentabilidade do planeta e contribui com sua parte que com a soma de todos tornaremos um mundo mais favorável para novas gerações.

Deixe sua opinião e comentários, está notícia foi retirada do portal G1 com dados de 29/02/2016.

Categorias: Noticias

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.