Por que ter um hidrômetro individual no seu apartamento?

30 de agosto de 2017 0 Por Emilio Martins

Por que ter um hidrômetro individual no seu apartamento?

Conversa do UOL: Especialistas mostram os prós e contras do sistema de medição individual de água

           Atualmente, a conta de água dos condomínios representa cerca de 15% dos gastos comuns.

          Para entender melhor como funciona, a UOL conversou com alguns especialistas para entender como funciona o sistema individual de medição e avaliou seus prós e contras:

Vantagens

– Cada um com sua conta:  A individualização consiste na instalação de hidrômetro em cada apartamento para aferir o consumo de água no mês, como nas casas. Com isso, cada unidade condominial pagará pelo que consome, diferentemente do sistema coletivo, no qual há apenas uma conta e o valor total é dividido pelo número de unidades.

– Economia de água: medição individualizada por si só não reduz o consumo, mas induz a uma maior conscientização do usuário quanto ao custo do insumo. Estudos em condomínios que fizeram a individualização, como o executado pelo Departamento de Engenharia Ambiental da Universidade Federal do Estado do Espírito Santo (Ufes), apontaram que a mudança ajuda na redução do consumo global de água, quando associada a outros fatores (uso de caixa sanitária acoplada por exemplo) em até 30%.

– Detecção de vazamentos mais fácil: com o controle individual, fica mais fácil identificar eventuais desvios do padrão de consumo e, consequentemente, vazamentos.

– Redução: o controle  inibe fraudes, por detectar mais facilmente alterações na quantidade de água demandada a cada mês.

             Em prédios já projetados para a individualização o procedimento é bastante simples é só depende da colocação dos equipamentos. Isso pode ser feito por uma empresa terceirizada ou pela própria concessionaria de água.

Desafios

– Investimento: Em torno de R$ 400,00 a R$ 700,00 por unidade (em edificações preparadas para receber esses equipamentos); em prédios antigos o custo pode chegar a R$ 6 mil por apartamento, segundo levantamento feito pelo UOL.

– Em alguns casos a individualização simplesmente não é viável. Por isso, é necessário que, antes do serviço ser feito, a análise de um especialista torna-se indispensável.

– O condomínio não pode tomar a decisão sem um mínimo de adesões à proposta de individualização dos hidrômetros para aprovar a nova forma de medição é necessário convocar uma assembleia geral. Por outro lado, as unidades habitacionais também não podem fazer o serviço por conta própria.

 

Fontes:  Luciano Zanella, engenheiro civil e pesquisador do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas de São Paulo); Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais); Conselho Brasileiro da Construção Sustentável.
Edição: Emilio Berbari Martins

Gostou? Tem alguma dúvida? Tem interesse em recomendar ou fazer no seu condomínio?

Teremos o prazer em atendê-lo: relacionamento@marsaneng.com.br