Estação em Bragança Paulista trata 100% dos Esgotos

24 de março de 2016 2 Por Emilio Martins

ETE BRAGAÇA PAULISTA 1A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Mãe dos Homens, em Bragança Paulista, já despoluiu os principais córregos da cidade: Ribeirão Lavapés, Anhumas, Cândido Fontoura, Jardim Califórnia, Ribeirão dos Cedros, Cidade Planejada e São Miguel. O funcionamento da estação resulta em 100% do esgoto coletado e tratado no município bragantino.  

O projeto arquitetônico privilegia a iluminação, aproveitamento da ventilação, evitando a necessidade de utilizar o ar condicionado.

A unidade possui uma construção que prioriza a preservação do meio ambiente e respeita diversos padrões internacionais de sustentabilidade. Dos 19 mil m² do terreno, 13 mil m² são ocupados por áreas verdes, preservando a mata ciliar. A estrutura para captação de água da chuva retém materiais em suspensão, que não são levados até o ponto de descarga. Já a pavimentação é permeável e reduz os efeitos de ilha de calor. O transporte alternativo para os funcionários é incentivado com vagas preferenciais para veículos movidos a álcool e gás natural, bicicletário, vestiário exclusivo para ciclistas e rampas de acesso.
ETE BRAGAÇA PAULISTA 2Dentro da estação, o consumo de água e energia elétrica é inteligente. Os vasos sanitários possuem caixa acoplada e comando duplo e as torneiras possuem fechamento automático e restritores de vazão. Também são utilizados sensores de presença, lâmpadas fluorescentes e exaustores de motor mais eficientes. Durante a construção houve a preferência por utilizar materiais produzidos regionalmente. Com isto, o empreendimento conquistou o selo verde para prédios e construções.

Além da instalação, a Sabesp criou o projeto “Sempre Separados” que visa  a separação do esgoto das águas de chuvas, com o objetivo de evitar lançamentos irregulares de águas pluviais nas redes coletoras de esgoto, assim também como o oposto. Caso a ligação esteja incorreta , os clientes são notificados quanto à regularização das instalações internas dos imóveis.

Desde o início do projeto, em 2015, a Sabesp atua em ligações tanto de grandes consumidores (escolas, supermercados e indústria) como também em  residências que possuem  ligação de água e esgotos para identificar as ligações incorretas, ou seja onde existe água pluvial junto com a ligação de esgotos. Foram efetuados mais de 2.731 testes e constatadas 826 ligações irregulares ou seja, 30% de ligações estavam com as águas pluviais ligadas junto à rede de esgoto. Destas ligações, 129 foram regularizadas, colaborando com a conservação de córregos e redução da contaminação da água.

Estamos avançando nas ligações de esgoto tendo em São Paulo 88,05% com residências com ligação, 91,11% de residências urbanas com ligação de esgoto e 73,14% de esgoto tratado. Mas com a crise hidráulica a SABESP diminuiu em 55% no investimento em esgoto, mesmo com o aumento que houve em doenças que tem como meio de proliferação o saneamento básico.

 

Faça seu comentário em www.agua4u.marsaneng.com.br…

 

Fonte: http://site.sabesp.com.br/site/imprensa/noticias-detalhe.aspx?secaoId=65&id=6903, 24/03/2016, às 09:10 hs;

           http://www.snis.gov.br/diagnostico-agua-e-esgotos/diagnostico-ae-2014, 24/03/2016, às 09:16 hs.